Publicado por: Guilherme Júnior | quarta-feira, 14 setembro, 2011

Cotidiano de um coordenador nacional da JOC

Acordar. Atrasado, é claro. Você tem certeza que regulou para sete e meia, mas já são mais de oito. Sai do quarto rumo ao banheiro e dá de cara com os outros companheiros já encerrando o café da manhã. Saindo do banho, ouve-se ao fundo uns gritos de “tchau” do pessoal, que já foi adiantar o expediente. Enrola mais um pouco no quarto, distraído com um livro que já leu mais de três vezes ou com uma notícia no rádio. As vezes toma café, outras não. Segue para o trabalho.

Sobe a ladeira até a metade. Pra continuar, torce que o semáforo de pedestres esteja fechado, para descansar um pouquinho. Retoma a escalada. Depois a rua segue reta. Ainda bem. Já vai pensando as prioridades do dia. Ligar para os militantes, mandar um e-mail que prometeu e não enviou, ler trinta ou quarenta páginas de relatórios. Não adianta. Chegando lá, vai ter algum problema bombástico que será sua prioridade.

Dito e feito. Aparece um problema com um projeto. Lá se vai a manhã toda até resolver a questão. Neste meio tempo olha os e-mail e encaminha o que for mais fácil. Já esqueceu a lista elaborada no caminho. Olha facebook, MSN, twitter e mais redes sociais que apareçam. Menos orkut, que ninguém merece! Olha também o Catraca Livre pra saber onde tem algum show “digrátis”.

Hora do almoço. De fazer o almoço. Vai ser rápido, o feijão já tá cozido, é só temperar. O que a mãe faria tranquilamente em meia hora, demora quase duas horas em sua mão. Mas fica pronto. Almoço é momento de relaxar. E falar de JOC. Se as conversas de almoço fossem registradas, teriam mais informações e reflexões que muitas reuniões. Lava o prato e o resto da louça. As vezes.

Período da tarde. Reunir para dar conta de alguma pendência. As vezes, a reunião é por Skype. Via internet. O telefone toca. Engano. Toca de novo. Querem ajuda para alguma para alguma ONG. Dispensado. De novo o telefone. Gente querendo usar o salão ou alguma sala para reunião. Pede para ligar mais tarde. Lembra da lista de tarefas que preparou no caminho. Lembra do relatório que tá devendo há mais de um mês e que ainda não deixou pronto. Hora de priorizar. Vai ver o facebook. Tem notificações novas.

Deu 17 horas. Caiu a ficha! Precisa dar conta de um monte de tarefas. Corre para escanear documento. Responde e-mail aberto no computador desde manhã. Confere novamente que a torneira do banheiro precisa ser trocada. Deu 18 horas e algumas tarefas ficaram para amanhã. Hora de ir para a Olido, Vergueiro ou outra baladinha 0800.

Hora de ir pra casa. Ver o que tem para requentar e jantar. Prefere comer bolachas. Lembra do relatório atrasado e resolve trabalhar em casa. Liga o som do quarto. Lembra da roupa que deixou na máquina de lavar e vai estender. Conversa com algum dos companheiros, que está na sala vendo TV. Relembra do relatório e volta pro quarto. Deu uma da manhã. Dormir.

Anúncios

Responses

  1. Eu gosto desse jeitinho q vc escreve, tem um quê de honestidade e toque de humor, é bacana, a sua cara. Você devia escrever mais sobre essas coisas, observações cotidianas. Muito bom mesmo!

    • Valeu, Mari, muito obrigado pela observação. Vou deixar a preguiça de lado, tomar vergonha na cara e escrever mais. Espero ler textos novos no seu blog tbm. Bjão!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: